Como funcionam as opções?

Existem dois tipos de contratos de opções: opções de compra  (call options) e opções de venda (put options). Uma opção de compra confere o direito ao comprador de adquirir o ativo subjacente, enquanto que uma opção de venda confere o direito ao comprador de vender o ativo subjacente.

No que concerne ao momento em que o detentor da opção exerce o direito de comprar ou vender o ativo subjacente,  existem dois tipos de opções: opções do “estilo europeu” , ou seja  apenas podem ser exercidas na data de maturidade ou   opções do “estilo americano” que significa que  as opções podem ser exercidas em qualquer momento até à maturidade.

Vejamos um pequeno exemplo do funcionamento de uma opção de compra  (call option): O Daniel compra 100 contratos de opções sobre a ABC à Laura a €125, com data de vencimento ( maturidade)  a 5 de Maio. Neste momento, as ações da ABC estão a cotar a €130 

Uma vez que o contrato é do “estilo americano”,  a opção poderá ser exercida em qualquer momento até à maturidade, a 5 de Maio.

Se, a 5 de Maio a ação estiver a  negociar acima dos €125, o Daniel exercerá a opção e a Laura terá de lhe vender as ações ABC por €125.  Uma vez que o preço da ação é superior ao preço acordado entre o Daniel e a Laura (€125), o Daniel poderá obter um lucro instantâneo se adquirir as ações à Laura e, vendê-las em Mercado (à vista) ao preço que estiver a cotar nesse momento.

Os €125 pré-acordados representam o  preço de exercício do contrato, isto é, o preço a que o negócio será efetuado e  o ativo será “trocado”.

Por seu lado, a data: 5 de Maio, é a data de vencimento (ou maturidade). Esta data representa o termino (fim dos direitos) do contrato de opções e o momento em que o comprador terá de decidir se quer exercer ou não o seu direito.

Resultado: Imaginemos que as ações ABC estão a negociar a €130, na maturidade. O Daniel irá comprar as ações à Laura ao preço pré-acordado de €125 e, poderá vendê-las no Mercado a €130 e, registar um lucro instantâneo de €5. Por outro lado, se ações ABC estiverem a negociar a €120, a compra das ações à Laura é demasiado cara pois poderá comprá-las a em Mercado a €120 e poupar €5. Assim, o Daniel poderá optar por não exercer o seu direito de comprar as ações e, deixar as opções vencerem. A sua perda, será apenas a quantia que pagou à Laura quando comprou o contrato – Prémio da Opção. A Laura, por seu lado, irá manter o prémio da opção pago pelo Daniel como o seu lucro.