Porque é que os Investidores investem em Futuros?

A negociação de contratos de futuros tem vantagens e desvantagens .

Algumas Vantagens:

Os Futuros são instrumentos financeiros com elevada alavancagem. Para comprar ou vender um contrato de futuros, um investidor apenas terá de despender uma pequena fração do valor total do contrato (em média 10%) como margem. O que lhe permitirá negociar uma quantidade superior do ativo subjacente do que se o tivesse feito diretamente no Mercado (à vista) e, assim, multiplicar os seus ganhos (sobre um depósito de 10%) e as suas previsões se tivessem concretizado.  

A especulação com contratos de futuros é, essencialmente, um investimento em papel. O ativo real alvo do negócio apenas será trocado nas raras ocasiões em que o contrato seja levado a vencimento. Considerando que, o investidor médio é um mero especulador, a negociação de futuros é puramente uma transação em papel e o termo “contrato” prende-se com o fato destes instrumentos terem uma data de vencimento.

Liquidez. Considerando o volume de contratos de futuros negociados diariamente, os mercados de derivados são muito líquidos, existindo sempre compradores e vendedores o que garante a satisfação das ordens com  rapidez. Por esta razão, é pouco frequente haverem grandes variações de preços (principalmente nos contratos com vencimento mais próximo).

Comissões reduzidas. Quando comparados com os valores cobrados noutros investimentos. As comissões cobradas variam de acordo com o intermediário financeiro e nível de serviço que é prestado, mas são sempre inferiores às cobradas nas transações do mercado à vista. O meio de negociação poderá  ter impacto no valor da comissão já que as transações online são, em média, menores que nos outros canais.

Algumas desvantagens:

A alavancagem pode ser traiçoeira. Da mesma forma que a alavancagem maximiza  o retorno, pode, igualmente, amplificar as perdas.

Considere-se o seguinte exemplo: um investidor pretende adquirir 100 onças de ouro e o ouro está a cotar a €9 900/ onça. A este preço, as 100 onças de ouro valem €90.000 no mercado e poderá obter exposição a elas através do depósito de uma margem no valor de €9.000. Se o preço do ouro subir, ser-lhe-á creditada a diferença, se, por outro lado, o preço descer o investidor será chamado a depositar uma margem adicional de forma a manter o controlo das 100 onças de ouro. No fundo e, apesar do investimento inicial reduzido, a margem, o investidor é responsável pelo valor total do ouro - €90.000.

Os Futuros são investimentos de curto prazo. Os futuros não são, contrariamente ao que acontece com a compra de ações, um investimento de longo prazo. Os contratos são válidos por um período de meses e quanto mais tempo os detiver maior será o requerimento de margem a pagar, pelo que não deverá detê-los por períodos muito longos.

A negociação de Futuros requer uma supervisão constante. A sua negociação ocorre de forma rápida, pelo que os investidores deverão verificar constantemente os preços, já que um pequeno ganho ou perda pode significar muito dinheiro.

Regressemos ao exemplo anterior, assumindo que o preço do ouro subiria €150, o que representaria um ganho de €5.000. Se, por outro lado, caísse €150 representaria uma perda de €9.000 (valor da margem inicial) mais €6.000, perfazendo uma perda total de €15.000. É de notar que, ao investir em futuros poderá perder um valor superior ao investimento inicial.